23 julho 2006

Dos elementos essenciais do relacionamento entre namorados que se pretende duradouro

O presente texto é uma incursão no campo da auto-ajuda. Não no sentido pejorativo do termo, mas em seu sentido próprio. Trago os resultados de minha observações, experiências e estudos, condensados em breves indicações aos interessados em lograr êxito neste setor da vida, a saber o namoro como estado pré-matrimonial, que nos apresenta tantas e tão difíceis e constantes provações. Decidi fazê-lo depois das duas demandas feitas num mesmo dia, e das (muito) freqüentes feitas nos últimos tempos por esclarecimentos maiores sobre esse tema.
Espero que o meu propósito, qual seja o de suscitar a reflexão profunda acerca do namoro e do matrimônio nos leitores amigos, se cumpra com excelência. Não quero, nem posso, esgotar o assunto.

2 comentários:

José Manuel Dias disse...

Instrutivo..é o mínimo que se pode dizer.
Abraço de Portugal!

Rafael Alves disse...

José,
Eu tentei ler o seu blog, mas parece estar com problema no template. Gostaria de lê-lo. Se puder, avise-me quando estiver tudo ok.

Retribuo o abraço!