24 dezembro 2008

Ao vencedor, as batatas

Qual o problema com a partilha do petróleo iraquiano?

Se é que há algum problema com o espólio da guerra...

Cosmovisão cristã ou subserviência intelectual tosca?

Já está se tornando um personagem comum, típico em quase todas as igrejas, e principalmente, caricato. Mais ridículo ainda ficam seus trejeitos, cacoetes e mantras quando começa a liderar um "ministério", uma "rede" ou uma ONG (uau...). Senhoras e senhores, eu duvido que vocês já não tenham trombado com o novo intelectual evangélico brasileiro. Aquele rapazinho entre 25 e 30 anos de idade, que trabalha como professor, com meia-dúzia de livros lidos e uma pós-graduação mequetrefe que lhe confere a sensação e o prestígio entre os incautos para falar com autoridade sobre assuntos como sociologia, economia política, globalização, etc...

23 dezembro 2008

'É necessário um tipo de ecologia humana', afirma Papa

Recebi essa notícia ontem, pela televisão. Confesso que fiquei muito contente, cheguei mesmo ao ponto de bater palmas enquanto assistia à notícia. Obviamente, está certíssimo o Papa Bento XVI.

20 dezembro 2008

19 dezembro 2008

Leituras de Natal

O título deste post poderia muito bem se chamar "Deus: Verdade ou Delírio?" pois andava realmente encucado com a questão de Deus. A propagação do “novo ateísmo” inaugurado em 2006 com os barulhentos livros de Richard Dawkins, Daniel Dennett e Sam Harris, aliado aos recentes livros dos filósofos Luc Ferry e André-Comte Sponville, inevitavelmente atingiram um pouco a minha consciência e a estrutura da minha fé. A questão que se reergueu foi basicamente a seguinte: as descobertas e o raciocínio científicos e o correto exercício filosófico podem abalar a essência da fé em Deus? Com base na leitura de alguns livros reforcei a minha convicção anterior intuitiva: não, não é possível. Leia aqui.

06 dezembro 2008

A suicida e o cínico

Ingrid Bitencourt veio ao Brasil para pedir ajuda para libertar os reféns das FARC. E para quem o pedido foi feito? Ao presidente Lula. Lula foi simpático ao dizer que não deve haver seqüestros e violência na luta política. Simpático? Simpático, não. Lula foi cínico.