30 junho 2006

Crimes do Comunismo e seus defensores brasileiros

Vídeo sensacional, porém de conteúdo estarrecedor, de 4 min, sobre os crimes do comunismo desde o seu início até os dias de hoje. Mostra um cáculo por região do mundo (até chegar aos 100 milhões de mortos) de todos os povos que foram vítimas dessa ideologia sangrenta e assassina. Não dá pra acreditar que ainda possa existir Partido Comunista no mundo. Assista ao vídeo!

Apartheid não!

Até que enfim apareceram alguns brasileiros dispostos a fazer algo de concreto para barrar o grotesco e nazista "Estatuto da Igualdade Racial". 114 "artistas, intelectuais e ativistas do movimento negro" lançaram um manifesto contra o Estatuto e a política de cotas raciais. A resposta do mensaleiro petista que patrocina esta aberração fascistóide (sen. Paulo Paim) foi a que se espera de qualquer demagogo barato do gênero: "É coisa da Zelite branca" (a maioria dos assinantes do manifesto não é branca).

29 junho 2006

Estaria se formando uma guerrilha marxista no Brasil ?

Para quem ainda não acredita nas motivações marxistas do PT e do apoio que os partidos de esquerda estão oferecendo as Farc, publico aqui as fontes que informam o indício de cada elo da cadeia. O leitor poderá reparar que se cada indício isoladamente pouco significa, o conjunto de todos os indícios formam um quadro geral que não pode ser menosprezado, a não ser com abuso ao direito de ignorar toda e qualquer coincidência como obra do acaso.

Direita e Esquerda

É corrente o uso dos vocábulos "direita" e "esquerda" para qualificar posições tomadas nos mais variados temas: basicamente em questões políticas, sociais ou econômicas, mas também em modos de sentir ou de ser, como ainda em literatura, em artes, etc. Um exame dos diversos significados desses termos faz ver, logo ao primeiro olhar, um tal caos, que, segundo muitos observadores, aqueles vocábulos perderam qualquer valor como rótulos qualificativos de atitudes ideológicas, culturais ou morais. Continua...

'Ad botocundiam', essa falácia é nossa!

Pela natureza do meu ofício, sempre procuro estar atento à presença das variadas formas de manipulações, falsificações e falácias que permeiam as relações humanas. E se há algo que aprendi, é que, seja nas conversas na fila do banco ou analisando o conteúdo dos meios de comunicação de massa, todo cuidado é pouco. De uns tempos para cá, fazendo essa pesquisa de campo às vezes até de forma involuntária, ainda assim acabei por descobrir uma nova categoria de falácia. Só no Brasil ela poderia surgir, e aqui é usada compulsivamente. Deve ter suas versões devidamente regionalizadas em outras plagas, mas certamente é a expressão mais macabra e emburrecedora que o patriotismo doentio pode parir. Uma vez identificada, classifiquei-a de argumentum ad botocundiam. Leia mais aqui.

28 junho 2006

Livre Mercado de Órgãos Humanos

"Quando um economista vê uma diferença persistente entre demanda e oferta – como na demanda e oferta de órgãos para transplantes – ele geralmente conclui que existem obstáculos para o equilíbrio do mercado." (Gary Becker) - Para tratar do delicado tema sobre um livre mercado para órgãos humanos, devemos deixar qualquer preconceito de lado, partindo de um questionamento sincero sobre suas vantagens e desvantagens, assim como refletindo honestamente sobre todos os argumentos apresentados. Qualquer um que sucumbir de imediato ao imposto pelo "politicamente correto" será vítima de opiniões sem embasamento, concluindo coisas muitas vezes absurdas e contraditórias, além de ineficientes. A busca sincera de verdades exige um compromisso com a razão. Espero apresentar a seguir sólidos argumentos em defesa de um livre mercado para órgãos humanos.

Sejamos educados

Os candidatos prometem investir em educação em seus governos, o que não significa absolutamente nada. Há décadas eles prometem reduzir a carga tributária, os juros, e combater a corrupção. Mas ao analisar a educação percebe-se que ela se tornou mais uma vítima da esquerda politicamente correta. Assim como o projeto esquerdista de intervenção do Estado para alavancar a economia acabou por sufocá-la, a nova pedagogia acaba por tornar a escola um palco para mal-educados.

27 junho 2006

Antibrasileirismo - mais uma moda de certa direita

Não vou entrar aqui nas discussões conceituais infindáveis que pretendem separar nacionalismo de patriotismo; isso é interessante para uma história das idéias que acompanhasse o desenvolver dos dois conceitos, com suas continuidades e rupturas, diferenças no tempo, no espaço, nos grupos sociais. Aqui as coisas são tratadas da mesma forma, e é com base nessa semelhança que pergunto: o brasileiro é patriota, é nacionalista? As respostas a essa pergunta são, como não poderiam deixar de ser, pautadas pelas ideologias daqueles que respondem. Aqui me interessa especialmente um tipo de resposta, que vai nos levar a uma reflexão sobre o fenômeno que realmente quero discutir nesse texto: o antibrasileirismo de certos brasileiros.

Reage Minas Gerais

Minas Gerais é o segundo colégio eleitral mais importante do país. Minas Gerais em peso apoia o governo tucano de Aécio Neves com 76% de intenção de votos. Minas Gerais ainda não vota em Alckmin com o peso que vota em Aécio Neves. Leia a Integra do Post no blog Chuchu com Pimenta

Vai Tomar Aonde?

(...) Entrei numa comunidade do Orkut. Como não tenho mais paciência para xingamentos de esquerdistas, só entro em comunidades reaças, na ilusão de que o nível é melhor. Nada disso, mesma coisa. Alguém diz que não sabe quem está na foto da comunidade. Ouve como resposta “Vai te fuder”. Digo que também não sei. A minha é diferente: “Vai tomar no cu”. Reconheci o nome da pessoa, com quem nunca falei, e disse que ela era minha colega de Coligados. Ainda que não fosse, não seria razoável o tratamento. Ela carrega a imagem do blog. Resposta: “Se não posso mandar um colega tomar no meio do cú (sic), então não é colega.” Eu acho que essa pessoa tem toda razão. A definição que ela e eu temos de “colega” é absolutamente antagônica. (...)

26 junho 2006

Competição Selvagem

“Enquanto propriedade é possível sem liberdade, o contrário é inconcebível.” (Richard Pipes) - Em época de Copa do Mundo, torna-se útil lembrar de certas características inatas dos seres humanos, que são, de tempos em tempos, ignoradas por tantos “intelectuais”. A natureza humana é individualista e competitiva, não importa o quanto alguns mintam para tentar negar tal fato. Não precisamos ficar desesperados com isso, posto que tal individualismo é saudável para o progresso da humanidade. A busca da satisfação dos interesses particulares é o motor dos avanços que acabam beneficiando a enorme maioria dos indivíduos.

Provas da existência do Foro de São Paulo e do eixo do mal Lula-Castro-Chávez

Histórico do Foro de São Paulo segundo seus próprios organizadores (há versão em espanhol também). Como pode se ver, o fundador foi o próprio PT, ou melhor, o senhor Luís Inácio Lula da Silva. Portanto, nesse caso não vai colar a desculpa esfarrapada de que o lulinha foi traído. Ele sabe de tudo. Ele é um dos mentores. Especial atenção para os trechos: “... busca de consenso para as ações das esquerdas no continente" e "Os balanços políticos, ano após ano, mostram a crescente influência dos partidos do Foro de São Paulo na América Latina." Leia mais

Rumo ao Hexa e Dane-se Meu Pé.

O serviço público brasileiro lança portarias estapafúrdias graças aos jogos do Brasil. Universidades páram o dia todo por causa de jogos que duram duas horas. Mas o pior é o cancelamento de atividades médico-terápicas. Eu fui uma vítima disso. Leia mais

Conselho, para quê?

Os defensores dos conselhos que regulamentam profissões afirmam que sem eles a sociedade ficaria à mercê de profissionais não capacitados. Contudo, isso não impediu que entre seus associados houvesse picaretas e incompetentes.

Prazo da enquete de junho

Atenção, o prazo da enquete de junho "Quem você acha o maior defensor da sociedade liberal?", termina nesta sexta-feira, dia 30 de junho de 2006. Não deixe de votar, participe.

Direitona, grande capital, Primeira Leitura etc

É coisa engraçadíssima: a direta é o grande capital, mas o Instituto Liberal de São Paulo fechou por falta de verbas e o do Rio de Janeiro funciona em condições precárias, enquanto o MST bóia, inerte, num mar morto de dinheiro infindável. A direita é o grande capital, mas Olavo de Carvalho, para ter os meios de falar contra os esquerdistas a uns americanos, precisa pedir dinheiro aos leitores. A direita é o grande capital, mas a única revista com um mínimo viés direitista em anos, Primeira Leitura, fechou as portas por falta de anunciantes. Deve ser algo assim como ar, esse grande capital, que, embora ninguém veja ou note a existência, está presente em todos os lugares.

25 junho 2006

Blog do Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, o meu preferido entre os intelectuais que tratam da política, criou um blog, que estará na lista de favoritos daqueles que acompanharam o seu belo trabalho na revista Primeira Leitura. Há no mínimo duas razões para apostar no sucesso do blog: a qualidade dos textos do autor e a freqüência com que os publica.

24 junho 2006

Orgulho de ser policamente incorreto

1. Sou contra as cotas raciais, por que estas alimentam um racismo as escondidas. Continua no Blog Sociedade Aberta

Primeira Leitura - "causa mortis" e a reação da esquerda

Primeira Leitura – “causa mortis” e a reação da esquerda. As reações ao encerramento das atividades de um importante veículo conservador – o Primeira Leitura, merece uma análise mais aprofundada. Os leitores devem ter notado que lanço mão do termo "conservador" e não "neo-conservador" ao PL, como uma boa parte da mídia costuma referir. Minha concepção é que o fenômeno é uma completa novidade no Brasil. Então, por si próprio, o conservadorismo tardio nacional é uma novidade. Não necessita de prenomes nem adjuntos. Leia mais no Blog Nadando Contra a Maré Vermelha

23 junho 2006

Brasil x EUA

Hoje eu não vou fazer piada. Vou só bater papo, trocar uma idéia, baixar o bambu na “cultura” nacional e elogiar os americanos. Coisas que faço de graça mesmo. Quem quiser piada, dê uma olhada na página do PT, leia os discursos do Lula, veja a como é feita a campanha do Alckmin ou ouça o Arnaldo César Coelho explicar com todos os detalhes, como quem fala para um debilóide: “Puxou a camisa, chutou a barriga, socou o nariz. É falta! O juiz está correto!” Continua no blog

Em busca da liberdade perdida.

“É verdade que o número de cidadãos que consideram o seguro compulsório para a velhice como um ataque à sua liberdade pessoal deve ser pequeno, mas quem acredita em liberdade não se perde nesse tipo de contas”
Milton Friedman
Vivemos em uma época de conformismo, onde os ataques mais fortes contra a liberdade pessoal são mascarados da forma mais vil, sob o argumento de que aquilo é o melhor para nós, mas será que alguém sabe dizer o que é melhor para nós além de nós mesmos?

Faltou um Chapéu? Corte-se a Cabeça!

O ditado ilustra bem o pensamento estatal: com efeito, amiúde somos exortados (ou coagidos) a economizar água, luz, gasolina, o uso do carro (os paulistanos sabem bem o que é isso...), o telefone, e enfim, qualquer outro serviço público. Jamais, no entanto, algum governante pediu desculpas pelo fracasso em provê-los de forma satisfatória. Ao contrário, o que eles fazem é culpar a própria população por – justamente - utilizar os serviços!

Empresa Plataforma

As novas empresas vencedoras são como plataformas, operando modelos enxutos, sem grande necessidade de capital físico. Isso permite maior agilidade, foco na marca, inovação e força de vendas. As enormes fábricas não mais precisam ficar sob a estrutura dessas empresas, que podem terceirizar a produção dos bens que vendem. Uma das conseqüências disso é a transferência da parte mais volátil e dispendiosa do negócio para países menos desenvolvidos. A troca é mutuamente benéfica, pois gera milhões de empregos nos países emergentes. Para essas empresas “plataforma”, que focam nos serviços, os ganhos também são evidentes, com lucros mais estáveis e excelentes retornos sobre o capital investido, possíveis pelos ativos mais “leves”.

Da Taxonomia Social

A divisão "burguesia" X "proletariado" cai por terra com algumas investigações bem simples, e algumas perguntas bem formuladas. O sociólogo Emir Sader é burguês ou proletário? E o presidente Lula? E o juiz do STF? E quanto ao padre da minha paróquia? Uma nova taxonomia se faz necessária, mas a marxista não é contestada nos altos círculos da sociologia universitária. Leia o artigo (por Luís Guilherme)

22 junho 2006

Longas pernas da mentira

A morte de Primeira Leitura traz consigo uma moral: quer ser respeitado, ouvido, admirado, publicado? Seja esquerda. Adote a Revolução Francesa como a matriz da democracia do mundo, defenda o capitalismo social, mas permita que rolem poucas lágrimas quando ouvir o marchar de botas em Havana. Esqueça argumentação e utilize a arma histórica da esquerda: a mentira

21 junho 2006

Diga-me como escreves... I

Em "Diga-me como escreves", do alto de minha autoridade de professora de português (hehe), analiso o texto - gramática, coesão e coerência, estilo - de figurões da intelectualidade (hã?) brasileira. Inauguro a série com ninguém menos que Emir Sader, professor da UERJ, articulista na grande mídia e conhecido formador de opiniões (todas elas à esquerda). Veja por que chamo seu estilo de "peixe ensaboado"e aproveite para votar na enquete! Leia aqui.

Tradição Família e Propriedade, naturalmente!

Em 3 de novembro de 1993, o jornal do ex-partido comunista da Itália L'Unità, em artigo assinado por Stefano Dimichele, destaca declarações da Princesa Elvina Pallavicini, nas quais esta afirmou que, para a sociedade atual, "a única solução é o retorno aos valores verdadeiros". Ao que o jornalista perguntou: "E quais seriam estes, Princesa?", apresentando em seguida a resposta dada por ela: "Tradição Família e Propriedade, naturalmente". (...)

20 junho 2006

A medida do Espírito

“A medida do Espírito.” Tais palavras atingiram-me em cheio. “Tudo conforme a medida do Espírito”.Pensei: É isso! Leia mais aqui.

Mais Peixes Podres!

Trata-se de uma cena da telenovela "Belíssima", veiculada pela Rede Globo, no dia 19/06/2006. Francamente, não dá para saber se eles quiseram realmente prestar uma homenagem à liberdade individual, frustrada pelo detalhe despercebido, ou se quiseram, propositalmente, corromper a doutrina do liberalismo , como forma de fazer a população rejeitar as suas idéias, porque induzida, por seu próprio preconceito, a associar o liberalismo com "libertinagem".

Um Mal Necessário

“O excesso dos impostos leva à subversão da justiça, à deterioração da moral, à destruição da liberdade individual.” (Benjamin Constant) - Desde a formação dos Estados que a cobrança de impostos existe pela ameaça de uso de força sobre os súditos. Antigamente, a figura do cobrador de impostos era um soldado do rei que ia recolhendo os montantes determinados sob a mira de uma espada. O monarca desfrutava de um direito supostamente divino, e poderia arrecadar ao seu bel prazer pelo simples fato de permitir a permanência do súdito em seu reino. Muito mudou com o advento da democracia, mas imposto será sempre sinônimo de coerção. Limitá-lo é uma obrigação de qualquer um que entenda a importância de transformar antigos súditos em cidadãos livres.

19 junho 2006

A Última Leitura...

O "Primeira Leitura" A-C-A-B-O-U!!

Lamentável que, num cenário de desfaçatez explícita, mensalões (para setores inteiros da mídia, inclusive), um veículo que ia contra a corrente - "Nadava contra a maré vermelha"- tenha sucumbido ao repuxo. Num cenário lotado de veículos de opinião (as mesmas de sempre, como Vermelhos da vida) ou a velha mídia "amiga" (Meus Caros - põe "caro" nisso! - Amigos ou algum lixo como "Carta Capital" - põe "capital" nisso!) que se metamorfoseam em "rebeldes" ou "alternativos" mas nunca lhes faltam recursos (quando é que um Activist Cash brazuca vai aparecer para desmascarar estes picaretas??) é cruel ver um trabalho honesto como o PL deixar de existir.

Ao Reinaldo Azevedo felicidades e sucesso em novas empreitadas.

E vida longa ao Mídia Sem Máscara que, parece, agora terá de resistir sozinho ...

A Ética no Lixo

“Não se queixe da neve no telhado da casa do seu vizinho, quando a soleira da sua porta não está limpa.” (Confúcio) - Não temos o direito de exigir uma determinada conduta ética dos nossos vizinhos quando nós mesmos a ignoramos por completo. Dizem que o exemplo correto vale por mil palavras na educação dos filhos. Creio estarem certos. A ética da malandragem, o “faça o que eu digo e não o que eu faço”, abre os portões do caos. Se queremos viver em uma sociedade organizada e de confiança – e temos todos os interesses individualistas para desejar isso – devemos abandonar urgentemente essa postura imoral de cobrar dos outros o que não respeitamos individualmente.

18 junho 2006

Um Paneiro de Peixes Podres!

Em vários países sobre os quais não paira nenhuma dúvida quanto à solidez de suas democracias, o voto é facultativo, e isto não parece gerar nenhum problema. Leis tais como a que consagra o voto obrigatório não servem aos cidadãos; ao contrário, servem-se deles!

O governo de Marx*

Para dizer que, no passar da teoria para a prática, o sistema de determinado teórico foi deturpado, é necessário, obviamente, que esse teórico tenha dado detalhes sobre o sistema. No caso de Karl Marx, a coisa é tanto mais estapafúrdia porque ele não deu detalhes sobre como seria a “ditadura do proletariado”. Quando se trata de uma teoria política, porém, há outro critério de análise: é possível vislumbrar como um homem governaria um país analisando a forma pela qual ele governava um jornal cuja editoria era sua, como lidava com sua família ou amigos, e mesmo seu caráter. Como ninguém poderia ser melhor intérprete do marxismo que Karl Marx, cumpre a questão: que faria ele se tivesse tanto poder quanto o tiveram Stalin e Mao?

17 junho 2006

O bom e velho rock'n roll

Nesse novo post, deixo-me levar por algumas impressões a partir de dois vídeos de rock dos anos 60-70 que me agradam muito - e que você pode ver também, se clicar nos links - , descrevendo e correlacionando o que percebo com a falta de espontaneidade dos artistas de hoje. Leia aqui!

Os Limites da Soberania Popular

“O assentimento da maioria não basta, de modo algum, em todos os casos, para legitimar seus atos.” (Benjamin Constant) - Na história da humanidade, temos inúmeros casos onde um pequeno número de homens, ou mesmo um só, na posse de imenso poder, causava um mal enorme. Muitos, agindo de boa fé na defesa da liberdade, voltaram sua ira contra os possuidores do poder e não contra o próprio poder. Em vez de destrui-lo, pensaram apenas em deslocá-lo. Surgiu assim o dogma da soberania popular, concedendo poderes ilimitados ao povo. A democracia passou a ser um fim em si mesma, como se a vontade da maioria tornasse qualquer ato, por mais absurdo que seja, correto.

Caiam de pé! Caiam lutando!

Apesar do PFL ser aquele "balaio de gatos" que nós já conhecemos, ele tem sido o único partido que tem demonstrado um mínimo de disposição para bater no Presidente mais corrupto "da história desse país". Tudo bem, isso pode ser conseqüência de uma tática bad cop - good cop combinada previamente com o PSDB, mas o próprio fato do PFL ficar com o papel do "policial malvado" já diz alguma coisa sobre os dois partidos.

16 junho 2006

A sociedade liberal e a visão de futuro

Do que mais falta às nossas crianças: Visão de Futuro!

15 junho 2006

Estamos todos no inferno

Arnaldo Jabor "entrevista" Marcola

O Estado de São Paulo Terça-feira, 23 maio de 2006

- Você é do PCC?

- Mais que isso, eu sou um sinal de novos tempos. Eu era pobre e invisível... vocês nunca me olharam durante décadas... E antigamente era mole resolver o problema da miséria... O diagnostico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias... A solução é que nunca vinha... Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Nós só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas musicas românticas sobre a "beleza dos morros ao amanhecer", essas coisas... Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo... Nós somos o início tardios de vossa consciência social... Viu? Sou culto... Leio Dante na prisão...

Leia mais aqui ou clique no título

Jornalismo nacional: mais notícias "de araque"

Ontem, muitos jornais do país continuaram reportando os desdobramentos da morte do terrorista Al-Zarqawi, da visita surpresa de Bush e da ofensiva contra o terror nos termos de sempre: o uso do adjetivo "suposto" aos borbotões, as aspas como um recurso de "fina" ironia e a junção de notícias completamente fora do contexto. Leia mais aqui

powered by performancing firefox

Brasil: Um país de cultura estatólatra

É verdade que nosso país nunca foi país liberal, devido a nossa cultura latina. Vide a antiga Roma, que oferecia pão e circo, aos romanos e ao mesmo tempo exigia obediência dos populares ao Estado. Não só no Brasil, assim como nos outros países da América Latina e também Portugal, Espanha, França e Itália.

Conversando sobre livros

Dividido entre trabalho, Copa do Mundo e família, tenho ocupado o pouco tempo que me resta lendo The Fall of Berlin 1945, de Antony Beevor (em português, Berlim 1945: a Queda). O livro é ótimo, e agrada até mesmo a quem não gosta muito de história militar - embora estes últimos possam se aborrecer um pouco com a miríade de nomes e siglas de exércitos, divisões, grupamentos, batalhões, etc. Historiador competentíssimo e de escrita agradável, Beevor dedica boa parte de sua atenção ao gigantesco drama humano vivido por soldados e - principalmente - civis durante o avanço russo rumo a Berlim e a invasão da cidade. Ele já havia feito o mesmo em seu livro anterior, Stalingrado, o Cerco Fatal, também excelente.

14 junho 2006

Olivio Dutra é uma farsa! (ou a versão gaudéria de "Zelig")

Sempre acreditei que a versão "guasca" de alguém da esquerda revolucionária (PT) como o Olívio Dutra era acima de tudo um truque eleitoreiro (como muitos outros da mesma cartola) . Observem as fotos acima. À esquerda o Olívio do início da carreira. Um sindicalista sem traço algum de "gauchísmo". Apenas mais um da mesma estirpe do chefe. Sindicalistas nunca tiveram lugar de origem e a mesma cara, de Lula a Lech Walesa (e o mesmo bigode). Leia mais aqui

13 junho 2006

O Governo dos Banqueiros

A retórica vazia sempre foi um instrumento usado pelo PT para a conquista de votos dos mais ignorantes. A criação de bodes expiatórios era freqüente, alterando o alvo de acordo com as necessidades do momento. Até mesmo a culpa da inflação, um efeito monetário causado pela irresponsabilidade do governo, já foi atribuída à “ganância dos empresários”, afrontando a inteligência do mais simples dos eleitores. Mas um grupo em particular sempre foi alvo preferido dos petistas: os banqueiros. Estes eram praticamente o próprio Lúcifer encarnado, pela ótica do partido. Creio ser útil então verificarmos como esses “demônios” se saíram durante a gestão Lula.

Lula não só sabia como não fez nada.

Parece, mas não estou falando do mensalão. Estou falando da invasão que o MLST realizou no congresso nacional, destruindo patrimônio estatal, e provocando baderna. Um filiado do PT comentou, entre outras coisas: "a operação comandada pelo Maranhão era do conhecimento do PT e a informação que se precisava passar à sociedade era a de que ‘só Lulla pode controlar o grupo do MLST’" e "Os eleitores têm noção precisa de que o poder de Lulla, através dos movimentos sociais, que podem se armar a qualquer momento, é enorme.". Leia todo o artigo (por Luís Guilherme)

12 junho 2006

Da série Diálogos Irrelevantes n. 1 - "Falta de amor"

O crítico só deve escrever sobre a obra de arte que acha boa? O que você acha? O diálogo irrelevante começa assim: - Eu não gostei daquilo que você escreveu no seu blog sobre o filme canadense que vimos juntos. - Ah, é? Por quê? - Ah, não gostei. Você pegou pesado. Primeiro, porque o filme é bom. Segundo, porque o colunista que escreve contra uma obra de arte só pode ser um mau colunista... Continuação no blog...

Breves Notas >> A incrível e mirabolante saga da opinião e do bom-senso

Eu tenho um dobermann chamado “bom-senso”. É sério. Depois que um colega batizou um rottweiler de “Pedro”, comecei a gostar desses nomes incomuns. Pois então, ter um cão chamado “bom-senso” é muito legal. Além do estranhamento das visitas, é uma verdadeira comédia quando ladrões tentam assaltar a minha casa:

— Fica quietinho malandro – ameaça o bandido. — Calma, calma. Bom-senso, bom-senso… – eu sussurro baixinho.

Quando o meliante se dá conta, “bom-senso” já arrancou-lhe as bolas.

Por outro lado, tenho uma amiga que, se não me engano, ainda será militante petista. Ela tem uma poodle e o nome não importa. Eu apelidei o animal de “ opinião” (o cachorro, não a dona). Assim como a madama, aquele bicho acha que sabe tudo sobre qualquer coisa. Quer parecer gente, algo que ele não é. Mas minha amiga trata a cadelinha como um bebê de cinco meses. Todo mundo já passou por experiência semelhante e sabe muito bem do que estou falando.

Leia o texto >>>

Você sustenta o MST

Altamente esclarecedoras, as palavras de Marinalva mostram muito bem o quanto os métodos de ação do MST se aproximam dos do PCC. Até a "base de recrutamento" das duas organizações é semelhante: o lumpemproletariado urbano, para usar uma expressão tão ao gosto de nossa esquerda retrógrada. MST e PCC prometem "cuidar bem" de seus membros, e usualmente cumprem o prometido usando o nosso dinheiro: o PCC trafica e nos assalta, o MST assalta, saqueia, invade - mas principalmente mama nas tetas do Governo Federal. MST e PCC são cruéis e implacáveis com os integrantes que não obedecem aos chefes. MST e PCC aproveitam-se ao máximo do clima de completa impunidade reinante no país. MST e PCC usam idéias de esquerda para justificar suas ações. MST e PCC contam com aliados fiéis na burritsia progressista.

11 junho 2006

MST: Organização contra a sociedade aberta

O MST - Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra - jamais deveria ser considerado um movimento social. Digo isso porque: 1º Invasão de terras, sejam produtivas ou não. Nada justifica uma invasão.

Investigações orkúticas

O Orkut é fenômeno sociológico interessantíssimo. Investigando-o, é possível chegar a várias conclusões. Por exemplo: as mesmas pessoas que vão à comunidade “Olavo de Carvalho nos odeia” dizer que não existem socialistas e Olavo de Carvalho, por vê-los, é doido, estão em comunidades como “Socialismo” e “Botequim socialista”, exemplificando a velha tática esquerdista de fingir-se de morto para assaltar o coveiro.

10 junho 2006

O que penso sobre religião

Já me perguntaram algumas vezes, se o Estado deve proibir aulas de religião nas escolas. A minha resposta sempre não.

09 junho 2006

Política à luz da Bíblia

Dias atrás, ao comentar no blog O Tempora O Mores, fiz uma brincadeira com o teólogo Solano Portela: afirmei que lançaria a campanha “SSS - Senta o sarrafo, Solano!” para incentivá-lo a escrever mais sobre política. O motivo é simples: quando a maior parte dos mestres no ensino das Sagradas Escrituras parece sucumbir à ideologia socialista, encontro um teólogo cujos textos merecem mais destaque pelo simples fato de refutar toda essa série de mentiras grotescas recorrendo simplesmente à leitura cuidadosa da Bíblia. Leia mais aqui.

Um País Catando Migalhas

O testemunho de tanto desperdício, má utilização e, quando não, o puro desvio - de recursos dos impostos que todos nós pagamos com o suor de nossos rostos, somente remete ao descarado cinismo quando assistimos, cansados e resignados, às grandes farras no Jornal Nacional, para depois aprender como reaproveitar a borra de café no Globo Repórter! Isto lembra imediatamente da Coréia do Norte, cujo povo é orientado pelo governo a comer grama, e forçado a trabalhar em uma tresloucada corrida armamentista nuclear, enquanto seus governantes vivem de nababescas extravagâncias...

Solidariedade Compulsória

“Somente quando somos responsáveis pelos nossos próprios interesses e livres para sacrificá-los é que nossa decisão possui valor moral.” (Hayek) - Muitos são os que pregam a solidariedade através do Estado. Que premissa está por trás disso? Qual o real motivador desses “nobres altruístas”? São questões que não costumam receber muita reflexão, mas deveriam. Afinal, freqüentemente o tiro sai pela culatra, e a suposta benevolência estatal acaba prejudicando mais que ajudando os indivíduos em geral. Pretendo, a seguir, questionar se realmente faz sentido usar o aparato estatal para a prática da solidariedade.

Crise? Que crise? Salvem as baleias!

Existe um pessoal que consegue ser ainda mais torpe do que aqueles que defendem os direitos humanos: são aqueles que defendem os direitos dos animais. A última dos ativistas é a intenção de aprovar uma lei em Espanha que confere aos grandes primatas os mesmos direitos dos seres humanos. Inclusive as liberdades individuais.

08 junho 2006

Metaconspiração

Teria sido a invasão, quebra-quebra e tentativa de homicídio no Congresso (Câmara dos Deputados) pelo MLST uma conspiração ou uma metaconspiração? A, talvez, ousada hipótese está em http://fdoporto.blogspot.com Bertrand Kolesza - redator

07 junho 2006

Democratia delenda est

É a democracia que manieta, que impede que ideologias extremistas tenham lugar no debate nacional. É um amortecedor para todos os excessos, tanto à direita quanto à esquerda. Por isso não é difícil perceber porque atrai ela tanto desprezo. Invadir o Congresso Nacional tem o peso simbólico de uma Tomada da Bastilha.

Boas Notícias!

Uma série de boas notícias está acontecendo. O PCC, com o apoio do MST, sitiou São Paulo. Um irmão do MST, que conta com o apoio do presidente, quebrou tudo no Congresso. O Lula empatou com o Alckmin em São Paulo. Deve ganhar no primeiro turno. Chegou a hora! Finalmente o Brasil terá a chance de passar por um processo digno de um país grande. Uma guerra! E por que mesmo isso é bom? Continua no blog

06 junho 2006

Porque a violência tomou conta do Brasil

Morte e mais mortes.

O que me abalou nesse domingo não foi a do guitarrista dos Detonautas, mas a do meu professor, o Rocha. Ambos foram vítimas de bandidos. Mas meu professor não levou um tiro: ele foi espancado brutalmente, abandonado em um terreno baldio e achado no outro dia de manhã. Uma semana de CTI depois, veio a falecer, ontem.

Em ambos os casos, especulam se eles teriam reagido ou não a uma tentativa de assalto. Para esse bando de covardes, não admitir a violência e querer enfrenta-la é um pecado que só poderia ser punido com a morte. São uns cordeirinhos. Isso mostra que, para essa gentalha, os bandidos são os seus superiores.

Continue Lendo >>>

O olhar que não quer ver

A balbúrdia em SP não foi coisa do PT: pensá-lo é teoria da conspiração de meia dúzia de doidões de lingüiça que babam na gravata e urram no bosque. Como é que o PT, aquele partido enselvado até as entranhas no caso Celso Daniel (aquele, das sete testemunhas mortas por acidente), poderia ter algum envolvimento com bandidos? O PT, aquele partido ao qual o doleiro Toninho da Barcelona acusou de ter milhões no exterior, doleiro que, depois disso, foi sistematicamente violentado e surrado na prisão. Foi, é claro, por puro acaso, só porque bandidos adoram políticos por compatibilidade de genes. E, se o PT já deu provas mais que suficientes de amizade com as FARC, se as FARC abrigaram Fernandinho Beira Mar por meses e se Fernandinho Beira Mar é do bando criminoso carioca “parceiro” do PCC; se o comando do PCC ordenou a seus “filiados” que votassem no PT e se gravações telefônicas de membros do PCC mostram ordem de “matar o pessoal do PSDB”, então, por tudo isso, fica comprovado que o PT nada tem em comum com o PCC, quod erat demonstratum. Podemos, outrossim, afirmar que se o líder do “movimento de libertação” (com minúscula) do MST, Bruno Maranhão, é ele mesmo da executiva do PT, logo é óbvio ululante que o PT não tem absolutamente nada com a depredação que acaba de ocorrer na Câmara do Deputados, e pensá-lo só pode ser coisa de alucinados que urram no bosque e deveriam estar amarrados ao pé da mesa.

Os Bárbaros

Rodrigo Constantino "Não devemos aceitar sem qualificação o princípio de tolerar os intolerantes senão corremos o risco de destruição de nós próprios e da própria atitude de tolerância." (Karl Popper) A Câmara dos Deputados foi vítima de brutal vandalismo por cerca de 300 manifestantes ligados ao Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), uma dissidência do MST liderada por um petista. Vidros foram quebrados, paus e pedras foram jogados e funcionários foram agredidos, um deles indo parar na UTI. O grupo é o mesmo que havia invadido o prédio do Ministério da Fazenda no ano passado. A lista de crimes perpetrados pelo MST e seus similares é longa, incluindo até seqüestro. Pouco tempo atrás, um laboratório da Aracruz foi destruído. Seus líderes, que deveriam estar atrás das grades, não apenas perambulam soltos por aí, como são recebidos por autoridades governamentais e agraciados com generosas verbas federais. O crime, no Brasil, compensa.

05 junho 2006

A Ascensão do Estado (micro) Empresário

Em Belém, o antigo governo do PT investiu 1,7 milhão de reais para construir um estacionamento no centro da cidade, aliás, bem à frente de um estacionamento privado; Os atuais governo do Estado e do Município partiram para a venda de comida, com seus restaurantes "populares", e a União já entrou no comércio com a sua "Farmácia Popular". Fico a pensar qual será o próximo ramo a ser explorado pelo novo Estado micro-empresário: serão os armarinhos, ou as casas de ferragens? Ou decidirão, sob uma diretriz mais "arrojada", disputar espaço entre os camelôs, para vender "piranhas", guarda-chuvas e óculos baratos?

Percepções de um Domingo de Pentecostes

Fui à missa hoje - um Domingo de Pentecostes - e o padre novamente citou o comentário do Papa Bento XVI na Alemanha – aquele sobre onde 'Deus estava' quando aconteceu o holocausto – remetendo à outra citação, agora de Jesus Cristo no Novo Testamento: 'Pai , por que me abandonastes?'. Muitos interpretaram com isso que o próprio Papa tem dúvidas sobre os propósito divinos, pois 'até mesmo' Jesus Cristo as tinha. Minha percepção é que são comentários de natureza completamente diversa. O comentário de JC é do filho de Deus (ou o próprio), prestes a cumprir a profecia divina. O comentário do Papa é de perplexidade do homem sobre os desígnios de Deus. Pensei a respeito seguindo a seguinte premissa: 'E se Jesus não soubesse de todos os desdobramentos para o cumprimento da profecia?'" Leia mais em http://la3.blogspot.com

04 junho 2006

A minha não-apresentação

Há uns dois meses, conheci o Blogs Coligados. Achei uma ótima idéia e coloquei um link no meu próprio blog. Um monte de gente careta reunida só podia ser coisa boa. Depois de um tempo, recebi um convite do Klauber para escrever aqui também. Recusei. Achava que palhaçada, que é a única coisa que sei fazer, não teria espaço no meio de gente séria e inteligente. Ainda que conheça (virtualmente) muitos aqui, imaginava que não ficaria muito à vontade em fazer graça quando a situação não é das mais divertidas. O Klauber me convenceu do contrário. Mudei de idéia, aceitei o convite e aqui estou. Nesse meio tempo, decidi acabar com meu antigo blog e começar um outro, por motivos pessoais. O sobrenome é uma homenagem à minha avó, judia, que fugiu do nazismo. Achava que no meio de tantos cristãos e ateus, uma pitadinha de judaísmo não faria mal. O nome é a coisa mais brasileira que existe, sem deixar de ser judeu ou cristão também. Fiquei então com José Gedankien. Esse é o novo eu. Como? Você ainda não sabe quem sou? Ora, não se esqueça: isto é uma não-apresentação...

Uma justificativa, ou: por que cristãos devem se meter em política

Muitos leitores evangélicos têm questionado minha ênfase na política. Reclamam que o cristão não pode apostar nem na direita nem na esquerda e argumentam sobretudo que devemos pregar Jesus – o resto é o resto. Bom, como cristã evangélica, concordo que a pregação de Jesus é o mais importante. Se eu tivesse de escolher entre pregar Jesus e falar de política, é claro que ficaria com a primeira tarefa – muito mais agradável, por sinal – e rejeitaria de imediato a segunda. Porém, o que julgo fundamental discernir é o seguinte: não preciso escolher entre uma e outra, mas sim subordinar toda e qualquer tarefa à primeira, que é o testemunho da minha fé. Assim, se eu falo de política, história, filosofia ou da minha própria vida, faço-o (cada vez mais) com a aguda consciência de que 1) tudo isso está submetido a Ele; 2) é por causa Dele que tudo existe; 3) é só Nele que posso articular esses diversos aspectos, sabendo que convergem para Ele. De fato, é o que apreendo de Paulo em Romanos 11:36: “Porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas.” Portanto, o erro não residiria em tratar de política em um blog que se confessa cristão, mas sim, tratar de qualquer assunto sem a profunda certeza do senhorio de Jesus sobre cada um deles. Continua no blog...

Negócio fechado entre Lulla e a Globo

A relação da Rede Globo com os ocupantes do Palácio do Planalto sempre foi um negócio meio complicado, para dizer o mínimo. Apesar de toda-poderosa, a Globo, como quase todas as principais empresas de comunicação brasileiras, depende do governo para obter bons lucros com a propaganda oficial, para conseguir financiamentos mais em conta via BNDES e - last but not least - para descolar leis e decretos que lhes sejam favoráveis. Na verdade, não é só a Globo - ou as empresas de comunicação em geral - que mantêm este tipo de relação doentia com o Estado e os ocupantes do poder. O fato é que o "capitalismo" brasileiro é assim - e é por isso que nossos "capitalistas" convivem numa boa com os nossos esquerdistas estatizantes e atrasados.

A vantagem eleitoral de Luís Inácio

Os liberais econômicos pedem que os governos gastem menos para que cobrem menos impostos. A economática petista cobra muito dos pobres para depois devolver o dinheiro? Qual a diferença? O papel de benfeitor dedicado ao sr. Luís Inácio. Mas poderia ser pior: veja o caso do Peru. Um candidato foi um presidente corrupto e ineficiente. O outro é um radical esquerdista-populista. Terão que escolher entre Lula e Chávez.

03 junho 2006

Democracia, Estado e Intervencionismo: uma reflexão

Sobre a falácia da Democracia e sua natureza perversa. Leia mais...

Mutatis mutandis

Se há uma coisa que eu acho ridícula é blogueiro de esquerda defendendo o governo Lulla. Blogueiro de esquerda é aquele cara que está sempre fazendo pose de intelectual criativo e moderninho, mas que, visto mais de perto, freqüentemente revela-se um bocó incapaz de desenvolver idéias próprias ou de produzir um só argumento inteligente. A piada é velha, mas cabe muito bem aqui: comprar um blogueiro progressista pelo que ele vale e vendê-lo pelo que ele acha que vale é a maneira mais rápida de encher a cueca de dólares. Em alguns casos, uma única operação de compra e venda já seria suficiente para garantir uma conta na Suíça maior do que a do José Dirceu.

Poucas Notas

Eu avisei que governos de esquerda fazem crescer a criminalidade: agora Mr. Blair quer facilitar a libertação de prisioneiros. Porque a esquerda brasileira alimenta tanto ódio pelas Organizações Globo? Não são estas suas aliadas primeiras? Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, é o novo queridinho dos neo-nazistas.

01 junho 2006

Os Demagogos

Se alguma coisa ficou clara na cena política nas últimas semanas foi a impressionante similaridade entre o governador de São Paulo, Cláudio Lembo, e o presidente Lula. Guardadas as suas evidentes diferenças, duas coisas os dois políticos mostraram ter em comum: o absoluto despreparo para ocupar os cargos que ocupam e o gosto pela demagogia baixa e rasteira quando a situação demanda clareza e decisividade. O governador Lembo, numa mostra clara de falta de entendimento da realidade, diz que o problema da violência criminosa em São Paulo é uma „odiosa elite branca“ que, segundo ele, recusaria-se a partilhar um pouco dos seus recursos para mitigar a miséria e que por isso seria responsável pela criminalidade. Na mesma toada, o presidente Lula diz que prefere investir em escolas do que em presídios, estabelecendo uma dicotomia entre segurança e educação. Ambos estão errados, e pela importância dos cargos que ocupam e os deveres constitucionais de que estão investidos, não têm o direito de errar sobre temas tão sérios. Leia o texto completo no Final de Campeonato!

Enquete de junho no ar

A partir de hoje, apresento uma nova enquete para o blog Sociedade Aberta. A pergunta é: "Quem desses três você acha, o maior defensor da sociedade liberal? As opções são: 1) Olavo de Carvalho 2) Reinaldo Azevedo 3) Diogo Mainardi A votação vai até 30 de junho de 2006.