22 abril 2007

o "Novo" Estado Laico = o Velho Totalitarismo

Este artigo foi publicado no Mídia Sem Máscara. Toda a esta discussão sobre o Estado Laico, aquela abstração pretendida pelos liberais-ateus na qual qualquer aspecto religioso, ou que pareça religioso, tem de ser eliminado da vida cultural da sociedade - de modo a permitir uma verdadeira "liberdade" dos indivíduos - tem vários problemas congênitos. O Estado Laico como pregam é uma fantasia, uma reinterpretação da velha encarnação de Estado Laico – o comunismo.No seu afã de eliminar a religião como aspecto culturar na sociedade, acabam igualando-se aos marxistas e comunistas que consideravam a religião o 'ópio do povo'. É impossível negar que o liberalismo como ideologia se iguala ao comunismo em sua auto-imagem totalitária e elitista de uma 'vanguarda revolucionária', que tem por missão destruir ou minimizar qualquer aspecto cultural - religiões, especialmente as judaico-cristãs - que impeçam o seu avanço.

Powered by ScribeFire.

2 comentários:

Marco Aurélio Antunes disse...

Você não cita fatos que confirmem a sua tese de que há mesmo tal tentativa dos liberais de eliminar os aspectos religiosos da vida cultural da sociedade nem explica como chegou à conclusão de que todos os "liberais-ateus" pensam da mesma forma. Não há explicação alguma sobre o método pelo qual você igualou liberalismo e comunismo, que na verdade são bem diferentes, na teoria e na prática.
Não se pode negar que a ineficiência econômica do socialismo foi fator importante para o colapso do regime. Atribuir a queda do socialismo apenas à repressão religiosa é uma simpificação que não corresponde à realidade histórica. E discordo da idéia de que a Rússia é um país de mafiosos porque lá os homens se afastaram de Deus. O indivíduo que se afasta de Deus vira mafioso?

Teste disse...

Luís Afonso,

Creio que você cometeu um grave erro, ao confundir estado ateu com estado laico.

Um estado laico não é o Estado que proíba as manifestaçõs religiosas. Em minha repartição, por exemplo, os servidores periodicamente realizam novenas, autos de Natal, etc. Não é uma manifestação do Estado, mas dos servidores, que têm sua religião e a seguem como desejam.

O que um Estado laico não pode fazer é privilegiar diferentes cidadãos em função da religião que abraçam.

É isto.