29 março 2007

O Caso Marcela e Coisas como o Cinto de Segurança

Quando o Estado começa a reivindicar o direito de regular a minha vida a pretexto de salvá-la, ou mais precisamente, de reduzir seus custos, então ele também pode me proibir de ingerir determinada alimentação ou pode me proibir de fumar, e coisas parecidas. Quando este nível de intervenção já estiver pacificado entre os cidadãos, será o momento de avançar mais, até o momento de decidir quem pode ou não viver...

Um comentário:

Paulo Sempre disse...

Dúvidas existênciais. A vida é o bem juridico mais protegido na Constituição da Republica Portuguesa. Mas até o Estado dispor da minha vida vai um longo e "duro" caminho...
ABRAÇO
Paulo
PORTUGAL