09 julho 2008

Globalismo, o que diabos é isto?

Meus professores de cursinho eram todos esquerdistas, principalmente os de geografia e história e, eles diziam a mesma coisa de vocês, só que ao invés de afirmar que havia uma conspiração mundial “de esquerda”, ela era “de direita”. Quer dizer... Que ao invés de dominar o mundo com ações da ONU, a ONU era submissa aos interesses dos países ricos e suas corporações mundiais. No fundo era o mesmo argumento de vocês, só que com conclusões opostas. Em vez de trazer o socialismo, elas estariam garantindo o capitalismo e monopólio mundial. Agora, eu fiquei na dúvida, quem é que tem razão?

3 comentários:

Lata Mágica Recife disse...

É de se pensar, não sei mais quem é de direita ou de esquerda, tenho a mesma impressão que você.

Belo blog, visitaremos mais vezes.

Lata Mágica Recife

Sammis Reachers disse...

Ambos estão certos, e ambos errados.
As conspirações existiram sim, de lado a lado, e ainda persistem, malgrado a derrota comunista.
O mais triste nisso tudo, da Guerra Fria aos dias de hoje, é a figura do 'idiota útil'. É o indivíduo que se propõe, com fúria e ímpeto realmente idealistas, a defender esta ou aquela corrente, achando mesmo que tal ou qual 'é o melhor para a humanidade'. Quase ama os titulares das ideologias (comunas/americanos), sem saber que, para os tais, ele não passa de peça de manobra, vaca de presépio, alguém totalmente descartável depois de usado (assim como os países onde esses idiotas proliferam/proliferavam, geralmente de terceiro mundo).
No Brasil ainda há muitos idiotas úteis, defendendo ambas as correntes. Professores, jornalistas, blogueiros...
A tristeza que sinto ao ver alguém defendendo Mao é a mesma que sinto ao ver outro defendendo Bush. Ambos os imperadores estariam prontos para nos atropelar e dominar, se pudessem (se o efeito colateral não fosse duro demais).

Enfim, dura vida é a dos idiotas.

Partido, só tomo o do Brasil. Tomaria o partido dos americanos, SE EU FOSSE AMERICANO.

a.h disse...

Caro Sammis,

Evite adjetivar comentários como “idiota” e quetais. Permiti a publicação do teu comentário por se tratar de meu post, caso contrário não o faria. Atenhamo-nos ao conteúdo, tão somente.

1. Conspirações sempre existirão, a questão é quando e como são eficazes. Esta do Foro de São Paulo, dentre outras aventadas como “globalistas”, eu não engulo.

2. No meu caso, “tomar o partido do Brasil” significa endossar aquilo que venha em prol de nossa base produtiva e do consumo pautados pelo livre-comércio. Se os biocombustíveis, via acordos de estados, vão nesta esteira é questão a se discutir...