18 novembro 2006

Lula: "moderado-útil" a serviço de Chávez?

Se Lenin vivesse em nossos dias, mais que falar do "tonto-útil", talvez preferisse falar do "moderado-útil", hoje encarnado na América Latina no presidente Lula, discutivelmente moderado, mas indiscutivelmente útil, ao serviço de Chávez, o sucessor de Fidel Castro

2 comentários:

jose carlos lima disse...

O PT não saiu derrotado nas eleições ao executivo e nem ao legislativo. Lula foi reeleito e, no segundo turno, ajudou a eleger governadores de peso, como por exemplo Ana Júlia, no Pará.

No Legilativo, elegeu a segundo maior bancada. Apesar de não ter ficado em primeiro lugar em termos de maior número de deputados, foi o partido que recebeu a maior quantidade de votos dos brasileiros.

é lamentável que você esteja escrevendo baseado na imprensa brasileira que, desde a posse de Lula, tem atacado o presidente por simples interesse partidário. Trata-se de uma imprensa que, no momento, devido a sua imparcialidade, está sendo questionada.

os compatriotas portugueses precisam se informar melhor. vocês estão bebendo em que fontes para se basearem em tais afirmativas? o governo Lula foi o que mais combateu a corrupção: quase 5 mil prisões de 2003 para cá. Não estou me referindo a presos comuns mas presos por prática de crimes federais, ou seja, corrupção principalmente. Graças ao Poder Judiciário, menos de 50 destes 5 mil presos estão soltos. O Legislativo atrapalha o combate à corrupção a partir do omento em que aprova leis que levam à impunidade.

quanto ao propalado "assistencialismo' do governo petista, concordo com você quanto ao "não dê-lhe o peixe, ensine-o a pescar." Ocorre que a fome no Brasil, quando Lula assumiu, era caso de emergência, e não de se esperar para o pescador leia-se o faminto "aprender a pescar."

Lula foi reeleito. E não foi eleito com o voto dos famintos. Segundo pesquisas, a classe média, que não é beneficiada com o Bolsa Família, também a judou a reeleger Lula.

http://abandon.zip.net

Everton disse...

Não entendi a relação do comentário acima com a notícia.